Pular para o conteúdo

Crianças felizes viram adultos ricos

29/06/2013

 criancas felizes

Mesmo se os pais não forem ricos ou gênios com phD no diploma. Ter uma infância feliz aumenta as chances de ter uma vida adulta cheia de dinheiro.

Economistas britânicos avaliaram dados de 90 mil crianças e jovens adultos dos Estados Unidos. Todos haviam respondido, anos antes, questões sobre a vida – se andavam satisfeitos e felizes. Depois, os pesquisadores procuraram os voluntários, para saber sobre a atual situação financeira deles.

E havia uma tendência: crianças e jovens felizes ganhavam mais do que os outros. Segundo a pesquisa, numa escala de 1 a 5, um ponto a mais de felicidade fazia bastante diferença – por exemplo, se, aos 22 anos, a satisfação subia um ponto, aos 29 anos, esse jovem feliz já ganhou, por ano, um acréscimo de até 4 mil reais.

O segredo, dizem os pesquisadores, é que as pessoas felizes tendem a ser mais produtivas e recebem promoções com mais frequência. Simpatia é tudo, gente.

 Por: Carol Castro

Anúncios

Soldado do Rei

23/06/2013

De noite ou de dia, aqui ou ali
Ao meu lado está o anjo do Senhor
Eu sou corajoso, soldado do Rei
Vou marchando como vencedor

1, 2, 3, 4 – marcha, soldado!

Não tenho medo do escuro
Não tenho medo de trovão
Em minha vida estou seguro
Jesus está em meu coração

Se alguma coisa me atormenta
Eu digo: “Sai, em nome de Jesus!”
O mal pra mim não faz careta
Sou um soldado da luz
Sou vencedor em Jesus

1, 2, 3, 4 – marcha, soldado!

Crianças Diante do Trono

É mais que bom

17/06/2013

A vida é muito recheada de coisas legais
É picolé, bombom, biscoito, bala e muito mais
Mas isso nunca foi melhor que adorar a Deus
Eu sou criança mas entendo isso muito bem

Bom, bom, é muito mais que bom, é
Até melhor que picolé
É cantar, é pular
É correr pra perto de Deus
Bom, bom, é muito mais que bom, é
Até melhor que picolé
É cantar, é pular
É correr pra perto de Deus

Bom, bom, bom, bom, bom, bom
É muito mais que bom, é
Bom, bom, bom, bom, bom, bom
Até melhor que picolé

A vida é muito recheada de coisas legais
É picolé, bombom, biscoito, bala e muito mais
Mas isso nunca foi melhor que adorar a Deus
Eu sou criança mas entendo isso muito bem

Bom, bom, é muito mais que bom, é
Até melhor que picolé
É cantar, é pular
É correr pra perto de Deus
Bom, bom, é muito mais que bom, é
Até melhor que picolé
É cantar, é pular
É correr pra perto de Deus

Bom, bom, bom, bom, bom, bom
É muito mais que bom, é
Bom, bom, bom, bom, bom, bom
Até melhor que picolé

Bom, bom, é muito mais que bom, é
Até melhor que picolé
É cantar, é pular
É correr pra perto de Deus
Bom, bom, é muito mais que bom, é
Até melhor que picolé
É cantar, é pular
É correr pra perto de Deus

Bom, bom (bom, bom), bom, bom (bom, bom), bom, bom
É muito mais que bom, é
Bom, bom (bom, bom), bom, bom (bom, bom), bom, bom
Até melhor que picolé
Bom, bom (bom, bom), bom, bom (bom, bom), bom, bom
É muito mais que bom, é
Bom, bom (bom, bom), bom, bom (bom, bom), bom, bom
Até melhor que picolé

Hum! Que delícia!

Jayane

Google homenageia dia dos namorados

12/06/2013

google - dia dos namorados
Hoje é Dia dos Namorados e o doodle do Google homenageou a data com o casalzinho mais fofo da infância de muitos: Mônica e Cebolinha, personagens criados pelo cartunista Mauricio de Sousa. Vale lembrar que a “golducha e dentuça” completou 50 anos de existência neste ano.

O Doodle não é animado, ele é apenas uma pintura que exibe os dois personagens, sentados em uma pedra, se abraçando. E, como não poderia deixar de ser, Sansão (o coelho azul da Mônica) também está na imagem, guardado no bolso do Cebolinha – e, é claro, com as orelhas amarradas.

O Dia dos Namorados é comemorado aqui no Brasil em 12 de junho, em outros países da Europa e Estados Unidos, a data é comemorada em 14 de fevereiro.

Dança do Quaquito

08/06/2013


Ele é artista
Louva ao criador
Ele está bombando
Toca até tambor

Um pato falante
Saindo do ovinho
Desengonçadinho
Pra pular, pra correr
Pronto para dançar

Esse é a dança do quaquito
Vem com esse andar de bambolê
Eu na cintura ele no bico
Quê quê rê rê quê quê

Essa é a dança do quaquito
Ele inventou o padedê
Cisca de ladinho batendo as asas
Quê quê rê rê quê quê

Aline Barros

José do Egito

01/06/2013

jose-do-egito
A família de José era grande. Ele tinha dez irmãos mais velhos e um irmão mais novo chamado Benjamin.

Seu pai se chamava Jacó e sua mãe Raquel.

Ele tinha dezessete anos e cuidava do rebanho com seus irmãos. (GEN. 35:24 e 37:2)

Jacó amava mais José do que os outros filhos, porque ele era o filho da sua velhice com Raquel, que era a mulher que ele tanto amava. Certo dia Jacó resolveu dar ao seu filho José uma linda túnica.

Seus irmãos ficaram com muita inveja dele. (GEN. 37:3 e 4)

José era mesmo especial, ele começou a ter alguns sonhos “estranhos” com seus irmãos e até com os seus pais. Depois de contar os sonhos todos ficaram preocupados, até seu pai ficou chateado e os seus irmãos ficaram muita raiva. (GEN. 37:5 e 10)

Os sonhos que José teve mostravam que ele seria o mais importante da sua família. No primeiro sonho, José e seus irmãos estavam amarrando feixes de trigo no campo, o feixe de José se levantou e os feixes dos irmãos se curvaram a ele. No outro sonho o sol, a lua e onze estrelas se inclinavam para José.

Jacó não gostou do que José tinha sonhado e os seus irmãos ficaram ainda mais bravos com ele. (GEN. 37:7 a 11)

Os irmãos de José estavam em Siquém cuidando do rebanho, e Jacó mandou que José fosse ver se estavam tudo bem com eles.

José obedeceu e foi procurá-los.

De longe ele foi visto pelos irmãos e falavam: “Lá vem o sonhador”.

Eles pensaram em matá-lo, mas depois mudaram de ideia. (GEN. 37:12 a 20)

José chegou e já tiraram sua túnica e depois de o terem jogado em um buraco o venderam aos mercadores por 20 siclos de prata e ele foi levado ao Egito como escravo. Para seu pai Jacó falaram que José havia sido atacado por um animal e mostraram sua túnica manchada de sangue. Jacó reconheceu a túnica e chorou pelo filho. (GEN. 37:23 a 34)

No Egito, José foi vendido para Potifar e foi morar na casa dele. Ele era casado e sua mulher gostou e queria ficar com ele, mas José fugiu dela e de raiva ela mentiu ao marido dizendo que José queria ficar com ela. Potifar acreditou em sua esposa e José então foi preso. Deus estava com ele, e lá na prisão José, explicou o sonho de um copeiro e de um padeiro. Depois de dois anos faraó teve um sonho e ninguém sabia explicar, o copeiro lembrou-se de José e falou a faraó que mandou buscá-lo “rapidinho”. (GEN. 39:40; 41:1 a 14)

José se arrumou e foi falar com o rei e ele contou o sonho a José. A explicação era que o Egito iria ter sete anos de fartura e depois sete anos de fome. José disse também que nos anos de fartura, seria bom que guardasse os mantimentos para os anos de fartura. Isto agradou o faraó e ele tirou o seu anel e deu a José e o colocou como autoridade no Egito. (GEN. 41:14 a 42)

José agora é muito importante, além do anel ele usava um colar de ouro e roupas de linho, os setes ano de fome chegou e só no Egito havia alimentos. Jacó, pai de José, mandou seus filhos ao Egito para comprar alimento, e era José que vendia os mantimentos, porque era governador. Seus irmãos se curvaram diante dele. José os conheceu e lembrou-se do seu primeiro sonho. Eles não o reconheceram. (GEN. 41:42 a 57 e 42:1 a 8)

José demorou em dar os mantimentos a eles, e os acusou de serem espiões no Egito, eles negavam e diziam que eram doze irmãos filhos de um mesmo pai, o mais novo estava com o pai e o outro já havia morrido. Depois de algum tempo José os deixou ir, encheu o saco de cereais e ainda devolveu o dinheiro de cada um. Simeão ficou preso no Egito e só seria libertado quando os outros irmãos retornassem trazendo Benjamin, irmão mais novo. (GEN. 42:10 a 35)

Os irmãos de José voltaram ao Egito para comprar mais alimentos e levaram Benjamin. José se alegrou e preparou um almoço para eles. Quando partiram levaram muito cereal e por ordem de José foi colocado um copo de prata na bagagem de Benjamin. O mordomo os alcançou e eles tiveram de voltar na presença de José. Desta vez José não conseguiu esconder quem ele era, revelou-se dizendo que era o irmão que eles tinham vendido, os irmãos tiveram medo, mas José os acalmou e pediu para que trouxesse e depois de beijar os irmãos abraçou Benjamin e chorou. (GEN. 43; 44 e 45:1 a 15)

Os irmãos de José voltaram para casa de seu pai e contaram para Jacó tudo o que havia acontecido e disseram que José o filho querido estava vivo e era um homem importante no Egito e queria que todos fossem morar com ele. Jacó se alegrou e foi para o Egito levando tudo que era seu toda sua família foi morar na cidade de Gósen, e quando José encontrou com o seu pai, o abraçou e chorou. (GEN. 45:16 a 28; 46:1 a 6 e 28 a 30)

Entrevista com o Smilinguido

23/05/2013

Smilinguido
1. O que você mais gosta de fazer?
Ajudar os outros. Sempre tive essa grande vontade de ajudar os outros.

2. O que você mais ama?
Conversar com o Criador, meu grande amigo.

3. Em uma situação difícil você faz o quê?
Tenho facilidade de ficar triste, deprimido ou de tentar resolver tudo sozinho. Mas logo procuro ficar a sós e conversar a respeito com o Senhor Criador.

4. Com que amigo você se identifica?
Com o Piriá, ele é muito legal.

5. O que você não gosta?
Não gosto de ver meus amigos se desentenderem.

6. Qual a sua atitude ao ver duas formiguinhas brigando na escola?
Ah! Sim, eu ia tentar parar a briga e conversar depois com cada um. Sempre tem um jeitinho de resolver as coisas.

7. Alguém vem até você e começa a falar um monte de abobrinhas, deixando você sem graça. Ele continua a tirar o maior sarro de você. Você fica chateado. Dali pra frente qual será a sua atitude?
Eu fico triste, mas conversaria com ele, porque pode ser que eu o tenha chateado e por isso ele começou a tirar sarro de mim.

8. Aparece um boato sobre um bicho escabroso rondando o formigueiro. O que você faz?
Opa! Temos que ser sempre cuidadosos, ficar atentos. Claro, temos que ver se é boato ou fato, né?

9. Um dos amigos convida você para dar uma volta pela floresdeira. Mas, a Rainha deixa um aviso que os pequeninos não andem desacompanhados de algum adulto. Você vai do mesmo jeito?
Não gosto de me arriscar, ainda mais quando a Rainha e o mestre Formisã avisam dos perigos.

10. Uma formiga bem velha precisa de ajuda. Você se dispõe a ajudá-la?
Sempre ajudo. Fico muito feliz em ajudar.

11. Corre uma notícia que o tamanduá está bem próximo ao formigueiro. Você faz o quê?
Tenho medo do tamanduá, ele é muito grande. Com certeza pediria ajuda ao Senhor Criador, porque ele sempre cuida muito bem de nós.

12. Mestre Formisã pede para você entregar 1 saco cheio de deliciosas e suculentas gabiris para os amiguinhos, pois tem o número exato da turminha. Você dividirá certinho?
Levo direitinho para os meus amigos.

13. Um dos amigos contou um segredo e pediu que você não contasse nada a ninguém.
Às vezes não resistiria e contaria ao meu amigo Piriá. Sempre conversamos muito.

14. Uma grande festa está para acontecer. Como será a sua participação nela?
Eu ia receber as formigas na festa fazendo a apresentação.

15. Qual o seu maior defeito?
Eu sempre quero corrigir os outros.

16. Qual o seu sonho?
Que todos se deem bem, sejam muito amigos entre si e também meus amigos.

%d blogueiros gostam disto: